Baú do Tempo – Fita Azul

Turquia, 1972. O ano em que nosso amado alviverde, ficou mais azul.

Nas décadas de 60, 70 e 80, era comum os times saírem em excursões internacionais para competir, para os times que saíssem invictos da competição era concedido uma “honra ao mérito”, a famosa Fita Azul.

Inicialmente a Fita Azul era concedida pela Confederação Brasileira de Desportos, entidade antecessora da CBF, que posteriormente acabou desistindo da ideia. Porém, a Gazeta Esportiva, um jornal paulista de esportes muito popular, decidiu continuar com a premiação, que já havia agraciado alguns times brasileiros como a Portuguesa de Desportos e o Santa Cruz de Recife.

Em 1972, o famoso time de ouro, composto por craques como Célio, Hermes, Pescuma, Cláudio e Nilo, Hidalgo e Dreyer, Leocádio, Hélio Pires, Tião Abatiá e Zé Roberto, embarcaram para a competição sob o comando do técnico Lanzoninho.

A campanha foi invicta com seis jogos, quatro vitórias e dois empates do time coxa-branca que garantiram a homenagem. Tornando o dia 6 de julho um dia memorável para a torcida do verdão. Confira os resultados:

Coritiba 1×1 Seleção da Turquia — 14/06/1972
Coritiba 2×0 Fenerbahçe — 17/06/1972
Coritiba 0×0 Portuguesa — 18/06/1972
Coritiba 1×0 Moulodia — 28/06/1972
Coritiba 3×1 WRS — 01/07/1972
Coritiba 3×1 Seleção Olímpica do Marrocos — 06/07/1972

 

O Coritiba se tornou o primeiro clube paranaense a fazer uma excursão internacional e o único a voltar com o direito ao título, também caracterizado como a primeira conquista internacional do futebol do estado do Paraná.

O título foi tão memorável que, em 2016, foi homenageado em um dos modelos de camisetas produzidos pelo clube.

 

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.