Hora da corneta

Depois de dois jogos horrorosos do Coritiba, resolvi trazer pra vocês um pouco da minha opinião e indignação sobre o atual momento que estamos vivendo.

Logo após um acesso, contratação de um novo técnico e vários jogadores, achei que o Coritiba finalmente iria engrenar. Posso estar errada (e quero estar) quanto a isso, mas este parece mais um ano ”padrão” Coritiba: com elenco fraco e que brigará na parte de baixo da tabela. Talvez seja cedo demais para falar sobre isso, mas nos últimos ano o Verdão nos dá motivos pra abrir o assunto.

Após a goleada no União, eu estava animada para a Copa do Brasil, mas por se tratar de Coritiba, tinha uma pulga atrás da orelha. Nosso elenco “força máxima” estaria em campo para enfrentar o estreante da competição, Manaus. O que aconteceu foi que o Coritiba não entrou em campo. Ruy se lesionou e Thiago Lopes era o único substituto (que fase!). Não jogamos nada. Problemas na defesa, no meio campo e no ataque. Resultado? Eliminados.

No domingo, acreditei que conseguiríamos vencer o Cascavel CR. Mas não. Novamente não  jogamos NADA. A equipe do interior estava bem colocada em campo, e conseguiu nos vencer de virada. Isso tudo me deixa revoltada, e o motivo, é que tudo isso estaria no famoso “planejamento”.

O que estaria, na verdade, no nosso planejamento?

A Copa do Brasil era nosso maior objetivo, e deixamos escapar por pura incompetência. Essa derrota eu coloco conta dos nossos jogadores, que me pareceram muito desmotivados.

Ok, perdemos, voltamos para o estadual, e jogamos exatamente da mesma forma.

É, galera. Nosso problema está muito além da treta entre Wilson x Muralha. Nossa defesa tem falhado, o meio campo não cria e a bola não chega no ataque. Precisamos contratar, se não a coisa vai piorar.

(Lembrando que essa é a minha opinião, e que todos vocês são livres para discordar.)

 

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.