Hora de olhar para o futuro

Quando acabou o jogo contra o Botafogo-SP na sexta, eu estava muito puta com o Coxa. Havíamos conquistado três pontos, mas o futebol mostrado tinha sido tão feio que nem a vitória salvava.

Depois de mais ou menos uma hora, o outro jogo do dia, que nos interessava muito, ganhou ares de destino agindo quando o goleiro do Atlético-GO falhou aos 45 minutos do segundo tempo e fez com que terminássemos a rodada em terceiro na tabela. Nessa hora eu comecei a dar valor para a nossa vitória e enxergar que, apesar do mal futebol, foi importante demais ter ganhado. Ainda mais com os resultados na rodada favoráveis a nós ontem (CRB e América-MG empataram).

Afinal, foram três pontos. Foram três pontos fora de casa. Ultrapassamos a barreira dos 50 pontos e agora precisamos de mais 10 para conquistarmos o nosso objetivo, a nossa sobrevivência. O Coxa não se sustenta com mais um ano de Série B, amigos. Precisamos subir. Eu não gosto de mais da metade do time, mas preciso acreditar nestes jogadores, neste técnico, nesta comissão. Infelizmente, tivemos problemas na montagem do elenco. Mas isso é passado agora. Minha obsessão é empurrar o clube rumo ao nosso lugar, o lugar do qual já ficamos longe por muito tempo.

Estarei no Couto amanhã, no dia 15 e no dia 22. É o que eu posso fazer, o que sinto que DEVO fazer pelo clube que tanto amo. E é o que eu acho que você deveria fazer também. Já ganhamos alguns jogos no grito esse ano e estes 9 últimos pontos no Couto podem vir assim também. São adversários difíceis, mas juntos conseguiremos. Talvez sem um futebol vistoso, com volantes demais e com posse de bola de menos, mas com muita sinergia e união. Bora pro Couto?

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.