O meu ano com o Coxa

Por Gabrielle Euzébio Monteiro, 16 anos

Eu estava criando coragem para finalmente fazer esse texto, mas vamos lá.

Tá na hora de escrever sobre tudo o que rolou esse ano com o Coritiba e como eu vivi tudo isso também.

Bom, fui na maioria dos jogos no Paranaense e também fui até São José dos Pinhais ver o meu time em campo. No fundo do meu coração, eu estava confiante para a Série B e para o acesso, que se Deus quiser vai acontecer já no domingo.

Infelizmente, o nosso maior ídolo acabou nos deixando, e eu fiz uma cartinha para deixar um conforto para a família dele e uma coisa que deixei bem claro foi: “nós vamos te dar orgulho Krüger, eu prometo!”

Óbvio que como torcer pro Coritiba não é fácil, tivemos muitas ilusões e desilusões, e mesmo assim ainda estamos sonhando com o acesso e morrendo de ansiedade pra domingo (não chega nunca!). E agora não importa mais nada: vamos ter que ir para o Major Antonio Couto Pereira apoiar o nosso Coritiba, desde às 14h, com a recepção dos jogadores, até o apito final da partida.

E repito: vamos te dar orgulho, Krüger! #RumoAoAltoDaGlória #VamosSubirCoxa

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.