Qual melhor caminho a seguir?

Em meio ao caos mundial, todo futuro ainda está meio nebuloso, inclusive o futebol que tanto amamos. Todos temos ciência do que pode acontecer com a economia se esse cenário se arrastar por mais tempo, mas, como venho pregando, a nossa saúde sempre em primeiro lugar. Por isso, alguns clubes e jogadores vem se posicionando a fim de conter prejuízos financeiros. O presidente do Galo, por exemplo, anunciou hoje (30) redução de 25% dos salários de funcionários que ganham a partir de 5 mil reais, da para entender melhor se clicar no link. É uma saída. Nessa linha, Messi também deu declaração dizendo que o Barcelona irá priorizar o salário de funcionários, enquanto os jogadores poderão ter seus ganhos reduzidos em até 70%. Enfim, há inúmeros exemplos de clubes ao redor do mundo que estão seguindo essa linha de raciocínio.

Por outro lado, tem os que ainda não viram essa necessidade, o Coxa é um deles. Em entrevista ao canal oficial do Clube, o presidente Samir afirmou que ainda não praticará esses cortes salariais, apenas uma readequação quanto as datas de vencimento para que o planejamento seja cumprido. Particularmente, penso que era hora de buscar um entendimento entre atletas e instituição para que ninguém saia perdendo. Negociar o direito de imagem, por exemplo, seria uma medida de contenção que eu poderia ser justa. Indo ainda mais longe, talvez tal iniciativa poderia partir dos próprios jogadores, como exemplo já supracitado.

Outro fato comentado pelo presidente na entrevista foi em relação aos sócios. Obviamente, em abril, o número de associados tenderá a diminuir, o que é entendível. Cada um sabe as prioridades financeiras. Conversei com o diretor de marketing do Coxa, Rafael Saling, sobre ações que poderiam ser tomadas a fim de segurar o sócio e até sugeri algumas medidas, como por exemplo, desconto na mensalidade no ano que vem para quem manter os pagamentos em dia durante a quarentena e até premiações com produtos oficiais. Saling me contou que estão estudando um plano emergencial para tentar diminuir os prejuízos e que poderia ser algo em relação as sugestões dadas.

Como já dito, mal sabemos o que será do mundo nas próximas horas, quem dirá o futuro do nosso Coritiba. Mais do que nunca precisamos estar unidos e prontos para nos reerguer quando a tempestade passar.

Comments (1)

  1. Eduardo Requião Lopes dos Santos tenho 43 anos

    Estamos muitas saudades de todos e todas familiar alviverde esteja vive, expectativas entre melhores e pudemos sairá de vez coranavirus covid-19, e por nós estaremos juntos união de todos nós.

    E que vejo necessidades recontrar vocês no estádio maijor Alto da Glória Couto Pereira.
    Abraços saudações alviverde Eduardo Requião Lopes dos Santos tenho 43 anos

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.