Notícias

CORITIBA VENCE NOVAMENTE O CIANORTE E ESTÁ NA FINAL DO PARANAENSE 2020

Nesta quarta-feira, o Coritiba derrotou o Cianorte no jogo da volta da semifinal do Campeonato Paranaense 2020. O placar de 2×0 foi construído na segunda etapa com um gol de Rafinha e um gol contra da equipe do Cianorte.
Com o agregado dos dois jogos em 5×2, o Verdão se classificou para a final do Paranaense 2020 e enfrentará o Athletico na decisão. O primeiro jogo da final será no domingo, 02 de agosto, com mando do Athletico e o segundo jogo, quarta-feira, 05 de agosto, no Couto Pereira.

O jogo

O jogo entre Coritiba e Cianorte decidiu acompanhar o clima curitibano e foi frio que só.
No primeiro tempo, o Coritiba pareceu querer administrar o resultado de maneira até maior do que realmente precisava. Com muitas mudanças no time, a trinca de meio-campo foi formada por Matheus Bueno, Renê Jr e Galdezani. A meia cancha Alviverde conseguiu neutralizar bem as jogadas do Cianorte pelo meio, mas em contrapartida, era muito lenta na transição ofensiva e não conseguiu nem acelerar e nem ditar o ritmo que o time precisava para organizar as jogadas de ataque.
Com um meio bem povoado, o Cianorte optou na primeira etapa em explorar as costas de Patrick Vieira, assim como já havia feito no segundo tempo do jogo de ida. Patrick é muito bom na parte ofensiva, mas tem deficiência no setor defensivo e não é um grande marcador. As jogadas por ali se agravavam quando o meio não dava o suporte necessário ao lateral e Filemon não fazia a cobertura de Patrick. Porém, nada que comprometesse.
Em apenas uma desatenção, o ataque do Cianorte saiu na cara de Muralha, mas o goleiro Coxa saiu bem do gol e fechou o ângulo.

Na segunda etapa, um Coritiba levemente diferente na postura. Se no primeiro tempo, havia certa desorganização na marcação pressão da saída de bola do Cianorte – inclusive com Renê Jr saindo de posição para dar bote no zagueiro – o segundo tempo mostrou uma organização muito boa e um time com linhas altas que fizeram muito efeito.
O Cianorte começou a ter dificuldades na saída de bola, não conseguiu mais trabalhar a bola com tanta vontade pelo chão e acionar Pelézinho e Prego toda hora. Sobrou ao time do interior, em boa parte, tentar uma transição mais direta. Isso facilitou a marcação Coxa.
Com o jogo controlado, o Alviverde começou a arriscar mais. Numa dessas, Sabino fez espetacular lançamento do campo defensivo para Rafinha, nas costas da zaga, tocar de cabeça encobrindo o goleiro e abrindo o placar.

Com o placar a favor, o Coxa ficou ainda mais tranquilo para controlar o jogo. Mas, o estilo Barroca de jogo pede a marcação pressão, principalmente dos homens de frente. E o Coritiba continuou. Na pressão em cima da defesa do Cianorte, o zagueiro do Leão recuou a bola para o goleiro e na infelicidade do arqueiro, a bola por baixo de seu pé e entrou. Foi o segundo do Coritiba.

Com a classificação garantida, Barroca mexeu no time, deu minutagem a Luizinho, Natanel e colocou Sassá no time. Nada que trouxesse emoção maior no jogo. O ponto alto após isso, foi uma defesa monstruosa de Muralha cara a cara com o jogador do Cianorte.

2 a 0 Coritiba em um jogo para o gasto. Sem muito esforço e sem levar tantos sustos. Controlou o adversário, mas, talvez por um relaxamento além da conta, também não exigiu demais. Certamente domingo, contra o rival e sendo a final do Campeonato, a postura deverá ser outra.

Nota extra jogo

Um torcedor do Coritiba, na ação de enviar uma foto para ter seu avatar na arquibancada do Couto Pereira, enviou uma foto de Rodrigo Rodrigues, Jornalista que faleceu nesta terça-feira, vítima da Covid-19. Uma singela e belíssima homenagem à um grande ícone do Jornalismo Esportivo do país que nos deixou. Assim como este torcedor, o clube e a Federação (com o minuto de silêncio), nós da Rede Coxa lamentamos muito a morte de Rodrigo e desejamos força aos familiares e amigos.

Comentários

    Deixe uma resposta

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.