Gustavo Toneti

O abraço que Dirceu espera

Amores costumam dar certo quando são recíprocos. Quando são uma via de mão dupla. Ninguém ama só, ninguém ama não ser correspondido. Por mais que possa acontecer, é por um breve momento. Mas o futebol é incrível, entre outras coisas, por permitir esse amor platônico longínquo, na verdade, na maioria das vezes, até eterno. Tem torcida que só sobrevive de títulos por estar acostumada dessa forma, outras de lampejos raros e nós sobrevivemos de Coritiba. Não por não sermos vencedores, não por não sermos protagonistas, mas é diferente. Quem se lembra de quando arrecadamos em poucos dias, no falido Orkut, 100 mil reais para a festa da final da Copa do Brasil?
Kruger se foi e deixou seu legado, o velhinho nos faz bem mesmo depois de se eternizar. Desde então nos acostumamos a públicos enormes e o Couto pulsando. De alguma forma o Coritiba abriu o Major pro povão como se fosse um grande abraço do Seu Dirceu em cada um que pisava lá. O time engrenou, algumas vezes até encantou. Hoje viramos a página.
Com os novos planos lançados hoje, Seu Dirceu esperará que seja ao contrário: o abraço parta de nós. Cada um que me lê faz parte dessa nova missão dos 25 mil sócios e de abraçar o Coxa se associando. Em uma rápida conta, vemos que, 50 reais por mês, acabará sendo menos de 20 reais por jogo. Temos opções para família e para menores. Cabe em todos os bolsos. E aí? Vamos abraçar o Clube mais uma vez?