coritiba
Divulgação/Coritiba

Opinião

Reage, Coxa!

O Coritiba vem tendo muitas dificuldades ofensivas desde que Waguininho saiu do time, não apenas pelo seu valor individual, mas principalmente pelo papel tático que desempenhava e pela falta de um atleta que cumpra a mesma função. Neste texto vou detalhar isso pra vocês:

Waguinho conseguia fazer 3 funções importantes no coxa titular. Ele fazia a recomposição defensiva quando não tínhamos a bola e cumpria papel fundamental também lá atrás. Desarmava muito, se posicionava atrás atrapalhando a descida do lateral adversário e dos pontas.

Na fase ofensiva o jogador não era um mero ponta aberto. Ele fazia o facão muitas vezes pra achar espaços tanto pro Robinho como pro Gamalho. Aliás quando o centroavante se movimentava pra fora da área ele era uma opção em pisar nela, contrabalançando o quê Paixão também faz.

O problema é que Rafinha é incapaz de fazer esses 3 papéis de maneira eficiente. Já envelhecido, na fase defensiva não é efetivo e no ataque joga mais isolado e mais como um meia direita do que um ponta. Vence pouquíssimos confrontos diretos, diferentemente do Waguininho.

Desta forma o Coxa ficou manco e previsível. Igor Paixão bem marcado e Robinho e Val sobrecarregados, Gamalho é pouco abastecido. O Coxa perde em diversidade e consequentemente em criatividade. Ontem mais uma vez tivemos a bola no pé e não conseguimos criar grandes chances.

Era sabido que o 11 era o máximo que esse elenco poderia entregar e que não tínhamos reposição à altura, e com a saída desse atleta o sistema ofensivo ruiu. Ontem o Cruzeiro jogou como o Coxa sempre vinha jogando: marcando bem e sendo muito eficiente quando teve espaço.

Infelizmente, Rafinha não consegue cumprir o papel tático e até mesmo de performance que o titular da posição e sem um ataque eficiente, uma hora a defesa vai gritar e ontem infelizmente fez a pior atuação na competição.

É óbvio que muitas atuações individuais estão abaixo, mas lembrem que estes mesmos atletas entregavam um futebol muito melhor e mais eficiente quando o coletivo funcionava com aquele 11 que teve sequência. Um peça caiu e aparentemente um castelo de cartas foi derrubado junto.

Momento de calma e principalmente de muita competência da comissão técnica em mais uma vez tirar leite de pedra nesse elenco, e buscar uma solução pra esse problema.

Se antes o Coxa mesmo não sendo brilhante não dava mostras que poderia dar um vexame histórico de não subir, as últimas 3 atuações ligaram um alerta que se não melhorar a coisa pode sim desandar.

O Coxa de hoje não é o Coxa de ontem. Outro time, outros problemas e que demandam outras soluções pra que alcancemos o objetivo final. Não podemos nos acomodar e achar que vamos vencer jogos ao natural e que já subimos. Momento de inteligência e competência.

Temos que saber lidar com a atual oscilação e com o pior momento nesta dura competição. Pela primeira vez estamos 3 jogos sem vitória.

Reage, Coxa!!

SAV

Tags

Comentários

    Deixe uma resposta

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.