Carolina Souza

Viver de Coritiba

Coluna da Carol

Sou sócia do Coritiba”. Essa é uma frase que eu falo constantemente há pouco mais de 8 anos. Ontem, com os lançamentos dos novos planos de associação do Coxa, eu me peguei pensando que tem gente que vai começar a viver uma história com o nosso clube também. Por isso, hoje, decidi simplesmente contar a minha história, para vocês entenderem o que significa ser sócio do Coritiba.

Eu já era torcedora desde pequena. Conforme os anos foram passando, meu elo com o Coritiba foi tornando-se mais forte. Em 2011, eu, minha mãe e minha irmã já éramos muito ligadas ao clube e frequentemente íamos aos jogos. E embalada pelo título paranaense e por aquele histórico 6×0 sobre o Palmeiras, minha mãe quis dar um passo a mais. Fomos na Central no dia 09/05/2011 e concretizamos a ideia de ser sócias do Coritiba. Nosso primeiro jogo foi uma derrota, na primeira rodada do Brasileiro daquele ano. Mas logo em seguida, veio a classificação pra final da Copa do Brasil no jogo contra o Ceará, com aquele gol do Anderson Aquino. Não foi o primeiro gol do Coritiba que comemorei no estádio, mas foi o primeiro que comemorei como sócia.

Alguém pode estar pensando: tá, só que se associar num momento como aquele foi fácil. Qual a motivação pra se associar agora, neste momento terrível da nossa história? Bom, desde que me associei vou a todos os jogos e o meu exemplo é tudo o que veio depois daquele bom momento. Das oito temporadas que já vivi com a minha carteirinha na mão, o ano de 2011 foi o melhor dentro de campo. Ainda teve a Copa do Brasil 2012, mas depois, vieram campanhas irregulares e desastrosas. Virou rotina fazer conta pra sair da ZR e em 2017, veio a tão temida queda. Sobre 2018, então, não preciso nem comentar.

Porém, se no campo a coisa ia de mal a pior, fora dele só melhorava. Não me arrependo nem de ter vivido tantos momentos ruins. Porque sendo sócia, o Coritiba tornou-se parte de mim e da minha rotina. O Couto Pereira me deu tantos amigos queridos nesse período que não dá pra dizer que o saldo foi negativo. É disso que se trata o “vivemos de Coritiba”: estamos ali pelo clube, mas também pelas companhias, pelas amizades, pelas risadas. O futebol é o principal sim e é claro que esperamos dias melhores (até por isso a importância de se associar), mas também tem muitas outras coisas boas que vivemos dentro do nosso estádio.

Por tudo isso, não é mais um pedido, é um conselho: se puder, seja sócio. Se você se associar hoje, é ainda mais corajoso do que eu fui, porque estará começando a sua caminhada e a sua história num momento dificílimo, diferente do que aconteceu comigo. Entretanto, tenha certeza que as suas idas aos jogos não serão resumidas a futebol. E quando você fizer do Couto a sua casa, será impossível querer deixar tudo pra trás.

Comentários

    Deixe uma resposta

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.